quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Ele não tem carro

- Ele disse que não a convida para sair porque não tem carro. – diz a minha irmã enquanto me atualiza de um love is in the air alheio.

- Mas, meu Deus, o que ele é? Um homem ou um saco de batatas? – indago totalmente ciente que ele deve ter no máximo 20 anos.

- Ai, Kézia, você não entende. Alguns homens têm dessas coisas. – finaliza minha irmã mais nova que, claramente, tem melhor desenvoltura do que eu em relacionamentos .

Ok. Vamos aos fatos. É um moto-perpétuo (9,3 na escala Sheldon Cooper de arrogância). Estes homens não convidam mulheres para sair porque não têm carro. Elas continuam por aí, na pista, à espera de um encontro. Rapazes com carro chegam e fazem o convite. Elas aceitam porque “e se for ele?”. Homens sem carro apontam o dedo “Alá, só porque tem carro.” Estes homens não convidam mulheres para sair porque não têm carro. Elas continuam por aí, na pista... E assim continuamente.

Bom, eu me compadeço. Não tenho carro. Vivo argumentando que este é um bem depreciativo. Obviamente um discurso decorado de alguém que não tem o montante disponível para tal aquisição. Mas, rapazes, não é verdade que só gostamos de quem tem carro. As coisas não são bem assim.

Claro que ninguém gosta de ter que consultar o itinerário de ônibus e ficar 20 minutos no frio congelante esperando ele chegar, ou mesmo ficar dando mole pelas madrugadas enquanto o táxi não vem. Todos gostam de conforto. Mas também não é regra: “Oi, tudo bem? Tem carro? Ah, que pena! Então vaza”. Não!

Para conquistar mulher é fácil, rapazes. Chega a pecar pela simplicidade. Vou citar um diálogo real e impactante.

- Ah, lindo, andei pesquisando nossas alianças de casamento. Poxa, são tão caras.

- Mas, meu amor, elas serão para sempre! – disse o rapaz que nem tem carro...

Nós mulheres podemos ser complexas, indecisas, distraídas, demoradas, sem noção de espaço, sem orientação geográfica e confusas na baliza, mas somos muito simples. Só não deixamos isto muito claro porque vocês ficam ainda mais lindos quando estão quebrando a cabeça para nos agradar.


A matemática nem sempre é uma ciência exata.


Beijo grande
Kézia

6 comentários:

Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Isso tem nome, né? Maria gasolina. Mas concordo com vc, sem carro, a gente dá um jeito. Eu, que sou motorizada até a unha do dedão do pé, acho romântico ver casais se amassando no ponto do ônibus, na volta da balada. Acho...é acho...uma vez ou outra, hahaha

Beijos,

Irma

Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Ai Kézia...amei o post! Contudo confesso depois de certa idade sem carro nem FODENDO!!!!! hahahahahaha..
Ainda semana passada tive um encontro com um cara que não tem carro e afirma não precisar pois trabalha de tradutor em casa, well eu não consigo conceber a vida em Sampa sem carro na minha idade, e além de tudo ELE ERA O CARA MAIS CHATO DO UNIVERSO!!!! E à pe???
Bom os sem carros têm que ser pelo menos legais, sexys, e ter pegada!
Assim como a Irma acho legal os amassos no ponto de ônibus porque são jovens, eu que não quero ficar me amassando em nenhum ponto de ônibus não!!!!
beijocas querida.... mas que muito usam isso como desculpa usam sim e sempre tentam botar a culpa nas mulheres!!!!! eita incopetência!
Mari

Anônimo disse...

Texto absurdamente ótimo Kézia!

Lido e postado no meu facebook!

Beijocas da Ju GF

Marianne disse...

Ké... Simplesmente lindo! Apaixonante... Tanto o diálogo que você mencionou quanto o texto! Obrigada e Parabéns minha amiga Romã!

Douglas disse...

Segundo Sheldon Cooper,"Aceita um chocolate??". Bazzinga!!!!!!!!

Anônimo disse...

Não tem carro? Pegue um TÁXI.