quarta-feira, 27 de abril de 2011

Haja coração

- Oi Kézia, vamos correr hoje?
- Ah hoje não rola. Quem sabe amanhã...
- Amanhã vou correr com meu namorado. Se você quiser vir com a gente...

Desligo o telefone e faço uma breve retrospectiva pra tentar entender o que está acontecendo aqui.

Primeiro ela deixou de fumar e depois fez a cirurgia. Não. Ela deixou de fumar por causa da cirurgia. Não. Ela aproveitou que queria parar de fumar e fez a cirurgia. Ai. Sei lá. Só sei que operada e sem o cheiro de cigarro por que não começar de verdade a academia? E como estímulo, por que não diminuir os potes de nutella e a pizza do jantar? E para exteriorizar a mudança por que não voltar a ser morena? E convenhamos, uma morena que treina e se empenha na reeducação alimentar, merece uns vestidos floridos pra se sentir ainda mais feminina. E acompanhando todo o colorido dos vestidos novos, talvez ela tenha entendido que era o momento de trazer mais cor aos dias e terminar de uma vez o namoro com aquele cara bacana, mas que há muito tempo tinha se tornado apenas um amigo que organizava os DVDs de séries e jogos.

E daí uma vez solteira era hora de reaprender a ser solteira. Sair com as amigas e não precisar ligar pra ninguém pra dar boa noite. E não ter ninguém para dar boa noite. E sentir uma pontinha de falta disso. E ficar disponível de novo. Até que de repente, sem nenhum aviso, nenhuma promessa ou qualquer expectativa, aparece um cara que faz uma noite comum ficar muito boa, e se despede deixando aquelas muitas dúvidas comuns a casos que tinham tudo pra dar certo e simplesmente não dão. “Ué, mas eu pensei que... será que eu entendi errado? Sei não. Aí tem”. E a solução é relaxar e deixar rolar. E lembrar como é este negócio de deixar rolar. Lembrar como é este negócio de esperar. E como é este negócio de fazer acontecer. Até perceber que ao invés de passar o dia todo jogando Tomb Rider, você está lá, lá fora, lá onde as coisas acontecem, e está lá sorridente e orgulhosa do namorado lindo que está arrasando no tatame.

Ah tá. Agora entendi... o ciclo foi este. E antes de finalizar o raciocínio vejo que ela atualizou o Facebook. “Opa, hora de conhecer o rapaz. Vamos lá. Mas O QUE QUE É ISSO?!!” Minha única reação é enviar uma mensagem pra ela: “Palmas pra você! Seu namorado é um gato! Haja coração pra tanta mudança.”

Haja coração!


Beijo grande
Kézia

12 comentários:

Lydia Llewelyn disse...

Noosa, me senti bem por essa pessoa...
é o rumo que estou tomando tbm! ha

nanda disse...

Ai que delícia esta história de amor!!! Todo mundo falando de amor!!! Ai que lindo!
E este ciclo todo é ótimo!
Como já me disse um taxista um dias destes: "Não háum dia que eu não aprenda algo novo..."
Beijocas!

Sara Caroline disse...

Ciclos sempre tem um tempo certo para começar e acabar.
Fico feliz por ela, pela nova fase, pelo ciclo que acaba de iniciar.
E fico na expectativa de começar esse ciclo tb na minha vida; tô reaprendendo a ser solteira, e ainda sinto uma falta devastadora do ex. Enfim... vai passar, sei que vai, tudo passa né?!

Boa sorte =]

Mãe Mochileira, Filho Malinha.. disse...

Oiee..rsrs,aja amor e como diria galvão Bueno mesmo: aaaaajaaaa coração...kkkkkkkkk...
O amor muda a gente mesmo,rsrs..
Beijos,otima quinta!!
( sobre o comentario la no blog,eu tb sou linxada quando digo que ja comi jacare..hihihi)
;-)

Lucemary disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lucemary disse...

Gostei muito do seu texto!
Um jeito muito gostoso de falar da vida, que acontece como as estações do ano...
=D

3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Tudo vale a pena se a alma não é pequena, não é mesmo?

Beijão,

Bela - A Divorciada

Inaie disse...

mudanca so pode fazer bem!!! mas correr eu nao corro nem morta...

Inaie disse...

Kezia, 27 de abril ja faz muito tempo...queremos posts novos...

Letras Saltitando disse...

adorei, ADORO historias de pessoas com evolução e pra MELHOR!

Flora disse...

Lindo texto, a linda a história!! Conhecendo a pessoa que a inspirou... realmente admirável. Bjos e parabéns pelo blog.

Ácidas e Doces disse...

Ah meninas, mudar é bom. E neste acaso tudo foi tão devagar, tão natural que foi bonito de se ver.
E estou postando pouco porque ando sem ideias. Me compadeço dos jornalistas que nem podem ficar esperando inspiração para escrever. E Sara, quanto a encontrar o ex, Fernanda e eu estamos bolando um tutorial do que JAMAIS fazer. hahahah
Beijo
Kézia